Isolamento acústico

Por que ficar atento e o que levar em consideração nos projetos de ambientes corporativos

Sem dúvida, o planeta vem sentido o impacto de anos de degradação causados pelas ações humanas no meio ambiente. Por isso, uma série de fatores tornam a vida mais difícil e a saúde mais sensível, sobretudo, em meio ao contexto de pandemia que o mundo enfrenta.

Mas para além das catástrofes naturais e eventos climáticos que nos vem à mente quando falamos sobre poluição, você já parou para pensar no quanto o som também pode interferir diretamente na saúde?

Poluição sonora: dados que alertam

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a poluição sonora está em segundo lugar como a maior causadora de doenças, à frente da poluição da água, só atrás da poluição do ar.  O ruído em excesso pode causar, além da perda auditiva, alterações no sono, irritação, depressão, zumbido, agressividade, perda de desempenho cognitivo, entre outras doenças.

Por esta razão, é crescente a demanda por soluções para a poluição sonora nas cidades. No Brasil, algumas capitais têm estabelecido por lei a obrigatoriedade do Mapa de Ruído Urbano, que faz o mapeamento sonoro para ajudar o poder público no planejamento e melhor alocação de empreendimentos como escolas e hospitais, longe de ruídos.

Na Europa, por exemplo, os mapas de ruído são feitos, na maioria, a cada cinco anos. Assim, as atualizações servem para comparar o novo mapa com o anterior e para identificar mudanças nas paisagens sonoras das cidades.

Poluição sonora X Ambiente corporativo

A verdade é que cada vez mais cresce o número de empreendimentos expostos a esse tipo de poluição. Esse contexto compromete, também, os ambientes corporativos.

Barulho do maquinário da fábrica, estacionamento, telefones tocando, ar-condicionado, muita circulação ou conversas e os sons reverberando pelo escritório, por exemplo, caracterizam um ambiente que compromete o bem-estar e o desempenho das pessoas que trabalham no local.

Atenção ao projeto acústico

Por isso, um ambiente corporativo produtivo precisa de um projeto com tratamento sonoro adequado, o que traz mais qualidade de vida para os colaboradores e potencializa a atuação profissional. O projeto acústico do ambiente deve levar em conta, não só a questão de engenharia, como também utilizar-se da arquitetura, investindo em um mobiliário adequado que garanta um ambiente agradável. 

Forros e carpetes são ótimos aliados para diminuir o nível de ruído, pois têm boa capacidade de absorção sonora. Somado a isso, as divisórias, que dividem mesas ou espaços desde o piso até o teto, ajudam a configurar o espaço, a garantir privacidade e harmonia no ambiente.

No BuyOffice existem diversas opções que ajudam a configurar o mobiliário comercial e corporativo adequado.

Acesse: buyoffice.com.br

Você também pode gostar: